Os U2 estão «à beira da irrelevância». Quem o diz é Bono, o próprio vocalista da banda, que, em entrevista à BBC Radio 1 falou das dificuldades em manter o grupo relevante depois de quase 40 anos de carreira.

«Estamos à beira da irrelevância. Tens de fazer coisas que sejam relevantes para ti e em relação a onde estás, e relatar de forma honesta aquilo pelo que estás a passar. Se isso for relevante para as pessoas, ótimo. Mas não sabemos [ainda se será]», explicou Bono.

O líder dos U2 adiantou que a banda ainda está a trabalhar no 13º disco de estúdio, e que as gravações deverão estar terminadas dentro de dois meses.

Ainda sem título, o sucessor de «No Line On The Horizon» (2009) tem já dois singles revelados - «Ordinary Love», composto para a banda-sonora do filme «Mandela: Longo Caminho Para a Liberdade», e o mais recente, «Invisible».

Bono diz que a inspiração para as novas canções surgiu, muitas vezes, num regressar ao passado. «Voltámos à razão pela qual quisemos criar uma banda. Andávamos a ouvir Ramones e Kraftwerk - consegues escutá-los no "Invisible"», contou.