Um juiz norte-americano considerou Nick Gordon, noivo da filha de Whitney Houston, “legalmente responsável” pela morte da jovem no ano passado. Para o tribunal, foi ele quem preparou o coquetel de medicamentos que Bobbi Kristina Brown inseriu antes de ser encontrada inconsciente na banheira.

A tutora legal de Bobbi Kristina Brown tinha apresentado queixa contra o então namorado da filha de Whitney, por considerar que ele tinha sido responsável pela mistura de medicamentos e por a ter deixado sozinha.

Nick Gordon não esteve presente quando o juiz do condado de Fulton, em Atlanta, no estado norte-americano da Geórgia, o considerou responsável pela morte de Bobbi Kristina Brown. Agora a família da jovem pede uma indeminização no valor de 44 milhões de euros por danos e prejuízos. Além deste pagamento, Nick Gordon pode ter de devolver os objetos que pertenciam à falecida que estejam no seu poder.

De acordo com documentos apresentados em tribunal por Bedelia C. Hargrove, tutora e amiga de Bobbi, o namorado da filha de Whitney Houston terá forçado a jovem a tomar os medicamentos, inseridos com água gelada. O jornal El Pais refere ainda que a mesma fonte recordou que existiram rumores de episódios de alegada violência domestica entre o casal.

Nick Gordon vivia com Whitney e Bobbi. A cantora costumava trata-lo por “filho”, enquanto Bobbi preferia chamar-lhe “noivo-irmão”, mas nas redes sociais chegaram rumores sobre um possível casamento entre os dois. Em 2013, Bobbi afirmou que não tinha casado, mas que viviam juntos.

Bobbi Kristina Brown tinha 22 anos quando foi encontrada inconsciente na banheira da sua residência em Roswell, na Geórgia, a 31 de janeiro do ano passado. Foi o namorado que deu o alerta às autoridades.

A jovem esteve internada durante seis meses em coma induzido. A 26 de julho, os médicos desligaram as maquinas que mantinham Bobbi viva.

A causa da morte foi, alegadamente, a mesma que vitimou Whitney Houston: morreu por afogamento acidental na banheira.