Os médicos retiraram esta quinta-feira um tubo que ajudava Bobbi Kristina Brown, filha da falecida cantora norte-americana Whitney Houston, a respirar desde que foi encontrada inconsciente numa banheira de casa no dia 31 de janeiro. Apesar disso, nenhuma decisão foi tomada sobre o desligar das máquinas que a mantêm viva, de acordo com uma fonte da família, citada pela agência Reuters.

A fonte, que não quis ser identificada, disse que a condição geral de Bobbi Kristina Brown não mudou. A mesma fonte acrescentou que retirar o tubo de respiração foi um procedimento padrão para evitar uma possível infeção.

De acordo com familiares, a única filha dos cantores Bobby Brown e Whitney Houston está a lutar pela vida no hospital da universidade Emory, em Atlanta, depois de ter sido encontrada de bruços e inconsciente numa banheira de casa. Os familiares falaram pouco sobre o tratamento a que está a ser submetida a aspirante a cantora ou sobre o prognóstico médico, enquanto o pai, Bobby Brown, pediu respeito pela privacidade.

A polícia em Roswell está a tratar o caso como uma investigação criminal e tem interrogado as pessoas sobre as circunstâncias que levaram Bobbi Kristina a ser encontrada na banheira.

Whitney Houston, seis vezes vencedora de prémios Grammy e atriz, que lutou contra o abuso de substâncias, morreu afogada numa banheira de hotel em Beverly Hills, na Califórnia, a 11 de fevereiro de 2012. De acordo com as autoridades, o uso de cocaína e doença cardíaca contribuíram para a morte da estrela aos 48 anos.