Os School of Seven Bells anunciaram a morte, no domingo, do co-fundador e guitarrista Benjamin Curtis, vítima de cancro.

O músico tinha 35 anos e, em fevereiro, tinha revelado que iria ser submetido a uma série de tratamentos para combater um tipo de linfoma agressivo ( T-cell Lymphoblastic Lymphoma).

No Facebook, a banda agradeceu o apoio dos fãs e de artistas amigos - como Paul Banks dos Interpol, e Albert Hammond Jr. dos The Strokes - que participaram em concertos de recolha de fundos para ajudar no tratamento de Curtis.

«Vocês tornaram possível, para nós e para ele, perceber o quanto ele era amado e quantas vidas ele tinha tocado», escreveram os School of Seven Bells, banda cujo o único elemento principal é agora a vocalista Alejandra Deheza.

«Vamos todos sentir muito a falta desta pessoa incrivelmente talentosa e rara, mas tivemos a sorte de ele ter partilhado a sua música connosco e isso é algo que podemos guardar para sempre.»





Criados em 2007, os School of Seven Bells contam com três álbuns de estúdio editados, o último deles, «Ghostory», em 2012. Nesse mesmo ano, a banda esteve em Portugal, participando no festival Vodafone Paredes de Coura.

Benjamin Curtis tinha também sido co-fundador dos The Secret Machines e dos UFOFU com o seu irmão Brandon.