Depois da guitarra de John Lennon ter sido vendida por 2,4 milhões de dólares, agora foi a vez da bateria de Ringo Starr fazer história. O instrumento, usado em mais de 200 espetáculos dos Beatles, foi vendido ao proprietário de uma equipa da FNL, por 2,2 milhões de dólares.

Jim Irsay, dono dos Indianapolis Colts, terá adquirido o objeto, que não era vista em público há mais de 50 anos, num leilão, nos EUA, que encerrou este sábado. Para venda estavam mais de 800 itens de coleção, tanto da carreira da banda, como da vida pessoal dos seus elementos.

A bateria, constituída por três peças, terá estado com a banda entre 1963 e 1964, bem como na gravação de músicas como "Can't Buy Me Love", "She Loves You" e "I Want to Hold Your Hand".

O instrumento está agora entre os objetos musicais mais caros do mundo, sendo apenas batido pela guitarra de John Lennon e a de Bob Dylan, vendida por 2,7 milhões de dólares.

Mas este não foi o único instrumento a alcançar um valor elevado, neste leilão. Uma guitarra Rickenbacker, de Ringo Starr, que tinha sido oferecida por John Lennon, foi vendida por 910 mil dólares.

Segundo a Globo, a primeira tiragem do "Álbum Branco", dos Beatles, de 1968, arrecadou 790 mil dólares.

Ao todo, a casa de leilões conseguiu faturar cerca de 10 milhões de dólares.



Foto da bateria leiloada (Fonte: Reuters)