O baterista Carlos Santos, de Castelo Branco, completou esta madrugada 132 horas e 58 minutos na maratona de bateria e ultrapassou o registo mundial do «Guinness» de 122 horas e 25 minutos, pertencente a Kunto Hartono.

Carlos Santos candidatou-se ao «Guinness World Records» para a maratona de bateria e já tinha batido o recorde nacional de 24 horas (no dia 10 de novembro), detido pelo baterista Joaquim Galhardo, de Nisa.

Esta madrugada, o músico albicastrense atingiu as 132 horas e 58 minutos, colocando um ponto final na maratona iniciada a 09 de novembro, no Fórum de Castelo Branco.

Agora, resta esperar pela homologação e reconhecimento do resultado pelo «Guinness».

Mas, o baterista de Castelo Branco atingiu ainda outro dos objetivos a que se propôs com esta maratona de bateria: mediatizar e defender uma parentalidade positiva.

O jovem, que é pai de uma criança de quatro anos, luta contra a alienação parental.

Carlos Santos, pouco antes de terminar a maratona, que foi acompanhada por centenas de pessoas, dedicou umas curtas palavras a todos os músicos que o acompanharam ao longo desta semana e ao público que lhe deu força e incentivou a continuar: «Dizem-me és o maior. Não. Somos todos os maiores».