A noite em que se condecoram os melhores da indústria da música ficou marcada por uma série de momentos inesquecíveis.

Na 58ª edição dos Grammy Awards, Taylor Swift foi uma das vencedoras da noite, ao arrecadar o Grammy para melhor álbum. Mas “1989” foi também distinguido como o melhor disco de vocal pop. A cantora arrecadou ainda o prémio de melhor videoclip para “Bad blood”, com Kendrick Lamar.

Um dos momentos altos da noite foi o tributo de Lady Gaga a David Bowie, ao encarnar a personagem e cantar alguns dos maiores sucessos do camaleão do rock. Visivelmente emocionada, a cantora vestiu roupas semelhantes às que Bowie usou ao longo das décadas. “Space Oddity”, “Changes”, “Ziggy Stardust” e “Heros” foram alguns dos temas recordados num espetáculo muito visual e cheio de luzes.

 

A noite ficou ainda marcada por um problema no som durante a atuação de Adele. A cantora britânica apresentava a balada romântica “All I ask” quando o som do microfone foi cortado. Adele pareceu ficar um pouco atrapalhada inicialmente, mas prosseguiu com a performance.

Mais tarde, no Twitter, a cantora explicou que o microfone do piano caiu sobre as cordas do mesmo, o que provocou o barulho que perturbou a atuação.

Adele não concorria a nenhuma categoria dos Grammy este ano, uma vez que “25”, o seu álbum mais recente, foi lançado depois da data limite para entrar na competição este ano.

Outro dos momentos caricatos da noite foi a queda de Gwen Stefani. A cantora decidiu inovar, gravando ao vivo o videoclip da nova música “Make Me Like You”, durante o intervalo da gala. No entanto, caiu de costas enquanto andava de patins com os dançarinos e figurantes.

 

 

Kendrick Lamar, um dos grandes vencedores da noite, com cinco prémios arrecadados, teve ainda uma performance histórica durante a gala. O rapper norte-americano surgiu acorrentado, numa atuação simbólica que recordou a história de escravatura, violência e racismo contra os negros nos Estados Unidos.

O cantor, de 28 anos, estava nomeado para 11 prémios e foi distinguido pelo melhor álbum de rap, melhor canção e atuação de rap com “Alright”, melhor colaboração de rap e melhor videoclip, por "Bad Blood", com Taylor Swift.

Ainda nas principais categorias, "Uptown Funk", de Bruno Mars e Mark Ronson venceu a melhor gravação do ano e Ed Sheeran levou o Grammy de melhor canção do ano por “Thinking out loud”.