A banda californiana Eagles of Death Metal quer ser a primeira a atuar na sala de espetáculos francesa Bataclan, quando o local for reaberto ao público, disse em entrevista o vocalista do grupo Jesse Hughes.

O Bataclan foi um dos vários alvos do ataque terrorista ocorrido em Paris no passado dia 13,  onde a banda norte-americana atuava, o que levou ao cancelamento da digressão europeia que terminaria em dezembro, na capital portuguesa. 

Naquela sala de espetáculo, no centro de Paris, morreram 89 das 130 vítimas dos terroristas.

Os elementos da banda sobreviveram ao ataque, sem qualquer ferimento.

"A banda regressou a casa e está segura, mas nós estamos horrorizados e ainda a tentar perceber o que aconteceu em França. Os nossos pensamentos e corações estão em primeiro lugar com nosso irmão Nick Alexander, nossos camaradas da discográfica, Thomas Ayad, Marie Mosser e Manu Perez, e todos os amigos e fãs cujas vidas foram tiradas em Paris, assim como com os seus amigos, famílias e ente queridos", escreveram no comunicado divulgado no seu site.. 

A banda decidiu terminar a digressão europeia, que deveria terminar a 10 de dezembro no Armazém F, em Lisboa.

No regresso aos Estados Unidos reviveram a trágica noite, na primeira entrevista concedida pela banda após os atentados.

Originária de Palm Street, sul da Califórnia, os Eagles of Death Metal têm como elementos principais Jesse Hughes, 43 anos, e Josh Homme, 42 anos, conhecidos pelo seu humor e seguidores do espírito “sexo, drogas e rock and roll”.