O festival de música do Crato arranca na quarta-feira com os concertos de Gisela João e Aloe Blacc, tendo ainda como cabeças-de-cartaz para a edição deste ano The Hives, Anselmo Ralph, Miguel Araújo e Natiruts.

O festival, que vai decorrer até sábado naquela vila do distrito de Portalegre, é promovido pelo município e apresenta, além do «prato forte» da música, o melhor do artesanato e da gastronomia daquela região alentejana, assegura o município.

«É um cartaz muito forte em tempos de crise. Este ano, vão passar pelo Crato excelentes nomes da música e, desta forma, rompemos com a tradição habitual dos nomes que costumavam marcar presença nos últimos anos», disse à agência Lusa o presidente do município, José Correia da Luz.

O autarca manifestou-se ainda convicto de que a edição deste ano venha a «bater todos os recordes» de participantes, alegando que se trata de um festival com «tradição» e com «categoria» a nível nacional.

No primeiro dia, o destaque irá para a atuação de Gisela João e Aloe Blacc, passando ainda pelo palco do festival a Filarmónica do Crato e os Ar de Bluesy ¿ Tributo a Rui Veloso e Carlos Tê.

Na quinta-feira, a noite será dominada por Dengaz, Inner Circle e Natiruts.

No dia seguinte, o Festival do Crato vai contar com a presença em palco de três projetos musicais desenvolvidos em Portugal: Capitão Fausto, Miguel Araújo e Anselmo Ralph.

No sábado, último dia do festival, é a vez de subirem ao palco as bandas The Happy Mess, We Trust e os The Hives, que encerram o certame.

Durante o festival, haverá diariamente animação de rua e «after hours», que contará com Dj Nuno Luz, Dj Joana, Dj Chumbo (Ricardo Moreno), Wilson Honrado, Ana Arroja e João Vaz.

«No que diz respeito à musicalidade, o festival, este ano, é mais festival», sublinhou o autarca.

Na animação de rua, os festivaleiros poderão assistir às atuações do grupo Abelterium e Agostinhos da Roseta, entre outros grupos da zona.

No campo da gastronomia, a oferta vai ser «diversificada» com a presença no recinto de vários restaurantes e tasquinhas típicas.

Quanto ao artesanato e às atividades económicas, o certame vai este ano acolher «mais expositores» para «recuperar a dinâmica» que tinha em anos anteriores.

«Vamos ter um reforço de stands de expositores. Este ano vamos ter cerca de 150 stands, pois o festival promete, não só pela qualidade musical, mas por toda a sua envolvência», justificou.

Os preços dos bilhetes para o Festival do Crato vão variar entre os oito euros, nos dois primeiros dias, e os 10 euros, nos últimos dois dias do certame.

A organização disponibiliza ainda um espaço para todos os festivaleiros que queiram acampar na zona.