A fadista Gisela João, que iniciou carreira há dois anos na casa de fados Senhor Vinho, em Lisboa, editou, através da HM Música, o seu primeiro álbum, no qual revisita os repertórios de Amália Rodrigues e Flora Pereira, e interpreta temas inéditos.

Entre os inéditos inclui-se o tratamento de uma temática clássica do fado, «A Casa da Mariquinhas», que «de Alfredo Marceneiro/veio ao nosso cancioneiro», como canta a fadista.

Silva Tavares, João Nobre, Alberto Janes e Lopes Victor foram alguns dos poetas que trataram a temática. Gisela João interpreta na música de Alberto Janes «Vou Dar de Beber à Dor», que Amália Rodrigues criou, um poema de Capicua que «atualiza» a «Casa da Mariquinhas» no repertório fadista.

Outros inéditos são assinados por Goulart Nogueira, «Madrugada Sem Sono», na melodia do fado Menor do Porto, João Loio, «Vieste do Fim do Mundo», musicado pelo próprio, e Aldina Duarte, «Primavera», na música do fado Alvito, de Jaime Santos.

Além de Flora Pereira, do repertório de quem canta «Sou Tua» e «Voltaste», e de Amália, de quem interpreta «Sei Finalmente», «Meu Amigo Está Longe» e «Maldição», Gisela João canta «Não Venhas Tarde», uma criação de Carlos Ramos, e «Antigamente», de Manuel de Almeida.