O funeral do guitarrista espanhol Paco de Lucía, que morreu na quarta-feira no México, aos 66 anos, realiza-se no sábado, em Algeciras, a localidade natal, escreve a agência Lusa.

O corpo do guitarrista será trasladado esta quinta-feira do México para Madrid, onde deverá chegar na sexta-feira, permanecendo em câmara ardente no Auditório Nacional da capital espanhola, antes de seguir para Algeciras, perto de Cádiz.

Nesta localidade, que já tinha erguido anteriormente uma estátua de Paco De Lucía, está prevista uma homenagem na sede da autarquia. O funeral, que será privado, seguirá para o cemitério antigo de Algeciras.

Paco De Lucía, considerado um mestre da guitarra clássica, que revolucionou e popularizou o flamenco, morreu no hospital de Cancún, no México, depois de se ter sentido mal na praia.

Nascido em 1947, Francisco Sánchez Gómez tomou o nome artístico Paco de Lucía, numa referência à mãe, Lúcia Gomes, uma portuguesa de Castro Marim.

A estreia discográfica deu-se em 1963, com o álbum «Los Chiquitos de Algeciras», ao lado do seu irmão Pepe.

Em 1981 editou o álbum «Castro Marim», de homenagem às raízes portuguesas e, em 2005 - a 20 de agosto de 2005 -, quando tocou naquela vila algarvia, tratou os espectadores portugueses por «primos».

Um ano antes deste concerto, Paco De Lucía tinha recebido o Prémio Príncipe das Astúrias.

Ao longo da carreira, Paco de Lucía assinou cerca de 40 álbuns em nome próprio, destacando-se «Almoraima» (1976), «Entre Dos Aguas» (1981), «Sólo Quiero Caminhar» (1981), «Interpreta a Manuel de Falla», «Concierto de Arranjuez, de Joaquín Rodrigo» (1991) e «Cositas Buenas» (2004), que lhe valeu um Grammy Latino.

A última vez que Paco De Lucía esteve em Portugal foi em 2007, num concerto no Campo Pequeno, em Lisboa.

De acordo com o jornal «El País», Paco De Lucía previa lançar em abril um novo álbum, intitulado «Canciones Andaluzas», gravado em finais de 2012, e que representaria «um regresso às origens».

Em Madrid, o governo regional anunciou que irá atribuir o nome de Paco de Lucía a uma nova estação de metropolitano, que deverá ser inaugurada na primavera de 2015, perto do bairro de Mirasierra.