O músico português The Legendary Tigerman edita na segunda-feira o álbum «True», numa altura em que já estará em digressão com as novas canções, com paragens por França, Suíça, Reino Unido e, mais tarde, Portugal.

«True» surge cinco anos depois de «Femina», um dos mais bem sucedidos discos da carreira de Paulo Furtado enquanto The Legendary Tigerman, partilhando na altura o seu blues-rock solitário com várias mulheres, como Asia Argento, Peaches, Maria de Medeiros e Rita Redshoes.

O novo álbum foi editado esta semana em França, Bélgica e Itália e chega na segunda-feira, dia 17, ao mercado português e ao resto da Europa.

«True» tem 13 temas, de matriz blues e rock n'roll, quase todos compostos por Paulo Furtado, que volta a assumir o papel de "one-man-band", mas desta vez adicionou-lhes bastantes mais instrumentos.

Em «Gone» ouvem-se sopros, com João Cabrita, Miguel Marques e José Raminhos, em «Love Ride» e em «Wild Beast», há uma secção de cordas e, nesta última, entra um piano com Filipe Melo.

No álbum participam ainda, entre outros, Elisa Rodrigues, Rita Redshoes, A Boy Named Sue, Pedro Vidal, Filipe Costa e Paulo Segadães.

Paulo Furtado fez ainda versões de «Twenty Flight Rock» (de Nelda Fairchild) e de "Green Onions" (gravada pelos Booker T. & the MG's) e deixa um agradecimento a duas referências: o escritor Charles Bukowski e ao músico Erick Purkhiser, conhecido como Lux Interior, fundador dos Cramps.

The Legendary Tigerman está em França, onde inicia na quinta-feira uma série de apresentações (Marselha, Lyon, Chatêauneuf de Gadagne e Paris). Há ainda uma passagem por Lausanne (Suíça) e por Londres.

Seguem-se depois concertos em Portugal, a começar no dia 27, em Lisboa, na discoteca Lux, seguindo até abril por Cartaxo, Guimarães, Porto, Estarreja, Tondela, Coimbra, Portalegre, Setúbal e Alcobaça.

O novo álbum, a editar pela Sony Music, sai acompanhado por um DVD, com um documentário sobre o processo de realização do disco e uma curta-metragem.

Paulo Furtado, 43 anos, esteve na génese dos Tédio Boys, uma das mais influentes bandas rock independentes, integra os Wraygunn e lançou-se a solo em 2001 com o "Naked Blues".

Sempre no caminho do blues-rock, The Legendary Tigerman editou os álbuns «Fuck Christmas, I got the blues», «In cold blood», «Masquerade», «Femina» e assinou a banda sonora do filme »Estrada de palha», em parceria com Rita Redshoes, como recorda a Lusa.