A Naifa: novo disco é de luta e não de luto

«Não Se Deitam Comigo Corações Obedientes» é o primeiro álbum do grupo após a morte de João Aguardela

Por: Redação    |   24 de Fevereiro de 2012 às 18:23
O novo álbum d'A Naifa, «Não Se Deitam Comigo Corações Obedientes», é um disco de luta e não de luto, depois da morte do músico João Aguardela, disse à agência Lusa a vocalista, Mitó Mendes.

«Não Se Deitam Comigo Corações Obedientes», que sai em edição própria, é o primeiro álbum d'A Naifa depois da morte de João Aguardela, um dos pilares da banda, em 2009.

No entanto, para o grupo este não é um disco de luto.

«É um disco que aponta novos caminhos para aquilo que nós somos agora e podemos ser. O João [Aguardela] vai estar sempre presente, porque nos deixou marcas. Ele está presente porque ele gostava mais de olhar para a frente do que para trás», explicou à Lusa o guitarrista Luís Varatojo.

Para Mitó Mendes, o luto pelo desaparecimento do músico foi feito com a edição do livro biográfico «Esta Depressão Que Me Anima» e com uma série de concertos em 2010.

As novas canções, feitas com a ajuda de Sandra Baptista no baixo e com Samuel Palitos na bateria, começaram a ser esboçadas logo depois do lançamento daquele livro.

«Nós acabámos por descobrir alguns caminhos e alguns métodos novos, porque o facto de não estarmos a trabalhar com o João a isso conduziu», recordou Luís Varatojo.

Ainda assim, o método de trabalho para este quarto disco foi semelhante aos três anteriores: o ponto de partida volta a ser a poesia, no feminino.

«N'A Naifa vem sempre primeiro a poesia. É o poema que guia a ação», explicou o guitarrista, elencando algumas das escritoras escolhidas: Margarida Vale de Gato e Adília Lopes.

No álbum, quase tudo o que Mitó Mendes canta são «histórias de amor mas com uma atitude muito específica. Quase tudo o que é dito faz muito sentido com aquilo que nós estamos a passar e que sentimos», defendeu Luís Varatojo.

Para ele «é quase imediato» transpor as canções para o dia a dia e para «as coisas que estamos a passar neste país. Não se limitam tão só a serem histórias de amor».

«Não Se Deitam Comigo Corações Obedientes», título-colagem de duas frases do escritor António Lobo Antunes, marca uma posição d'A Naifa na música: «Eu sou assim e não aceito que me imponham determinadas coisas», descreveu o guitarrista.

A Naifa tomou este disco como um recomeço, uma segunda vida, e é por isso que o material inédito deixado por João Aguardela ficou de fora do novo álbum.

«Foi mais saudável fazer o que sentimos agora. Do que ir buscar coisas para trás e fazer uma manta de retalhos e não ter coerência», justificou Luís Varatojo.

O grupo tem, para já, cerca de uma dezena de concertos marcados entre março e maio, o primeiro em Arcos de Valdevez a 2 de março, e o último no Faial, Açores, a 5 de maio.

Pelo meio há ainda concertos no Theatro Circo (Braga, 3 de março), Teatro Municipal São Luiz (Lisboa, 7 de março), Casa da Música (Porto, 12 de abril) ou Teatro Municipal de Almada (20 de abril).

PUB
Partilhar
EM BAIXO: A Naifa
A Naifa
COMENTÁRIOS

PUB
BCP deverá chumbar nos testes de stress

O banco BCP, liderado por Nuno Amado, vai chumbar nos testes de stress, realizados pelo BCE e pela Autoridade Bancária Europeia, sabe a TVI. Para além do BCP, são analisados em Portugal o BPI e a CGD, uma vez que os testes ao Novo Banco foram adiados e ainda não têm data de divulgação