O grupo português Buraka Som Sistema inicia, a 25 de fevereiro em Amesterdão, a digressão que celebra dez anos de carreira e que antecipa a anunciada "paragem por tempo indeterminado", foi hoje revelado.

Ainda sem datas de concertos em Portugal, são revelados sete espetáculos na Europa entre fevereiro e março, "nas cidades que marcam de alguma forma a história da banda de Branko, Blaya, Conductor, Kalaf e Riot": Amesterdão, Roterdão, Berlim, Paris, Londres, Bruxelas e Lausanne.

"Dos concertos memoráveis na ADE em Amsterdão, às históricas noites em Paris e Londres, os Buraka pretendem marcar de forma vincada esta última ronda antes da entrada no hiato".


Os Buraka Som Sistema, uma das mais internacionais bandas portuguesas, anunciaram em agosto que entrariam numa pausa por tempo indeterminado em 2016, ano em que cumpre uma década de existência dedicada à música de cariz mais eletrónico.

"Nada se perde, tudo se transforma, por isso mais do que acabar queremos chamar a isto uma paragem por tempo indeterminado. Acima de tudo continuamos tão apaixonados por esta música como há dez anos e, por isso, queremos continuar a comunicar com todos o que se passa no universo das pessoas que fazem parte deste projeto", afirmaram na altura.

O grupo, que recriou e tornou global o "kuduro", um dos ritmos de guetos e subúrbios apropriados para as pistas de dança, deu mais de 800 concertos, editou três álbuns e um EP.

"Foram 10 anos de atividade permanente [...] em que criámos uma relação especial com todos os que nos acompanham, mas chegámos a um momento em que precisamos de parar, respirar e ter tempo para outros projetos", adiantam.

Em 2013 lançaram o documentário "Off the beaten track", que passa em revista toda a carreira do quinteto.