O Festival Eurovisão da Canção realiza-se em maio do próximo ano, no Parque das Nações, em Lisboa, anunciou esta terça-feira a entidade organizadora - Eurovisão e RTP -, em conferência de imprensa, na sede da televisão pública.

As eliminatórias terão lugar a 8 e 10 de maio, com a final a decorrer no dia 12 de maio, de acordo com comunicado da organização.

A estação pública organiza o próximo certame europeu das canções, na sequência da vitória de Salvador Sobral em maio passado, em Kiev.

Portugal venceu pela primeira vez o Festival da Eurovisão, no passado dia 13 de maio, com a canção "Amar pelos Dois", de Luísa Sobral, interpretada por Salvador Sobral.

Até à sua vitória, a melhor classificação que Portugal conseguira fora um sexto lugar, por Lúcia Moniz, com “O meu coração não tem cor”, em 1996.

Portugal participou pela primeira vez no Festival da Eurovisão, em 1964, com a canção “Oração”, defendida por António Calvário, em Copenhaga, que não obteve qualquer ponto, ficando em 13.º lugar, com a ex-Jugoslávia e a Suíça, entre 16 concorrentes.

Desde a sua participação, Portugal não participou por cinco vezes: em 1970, juntando-se a um protesto de outras televisões europeias, devido aos critérios de votação, depois da vitória ex-aequo de quatro canções, em 1969, em Madrid, e, já neste séculos, em 2000, 2002, 2013 e 2016.

Festival RTP da Canção em Guimarães

A final do festival RTP da Canção, em março de 2018, vai ser realizada no Pavilhão Multiusos de Guimarães, disse esta terça-feira o presidente da RTP, Gonçalo Reis, em Lisboa, em conferência de imprensa.

A 51ª edição do Festival da Canção, que culminou na vitória do tema de Salvador Sobral como o escolhido para representar Portugal na Eurovisão, realizou-se este ano, tendo sido apresentada pela RTP como uma "janela renovada" para compositores e intérpretes portugueses, com as canções candidatas a serem transmitidas em direto em duas noites de eliminatórias, perante um júri presidido por Júlio Isidro.

Para este novo modelo, a RTP convidou músicos como Rita Redshoes, Luísa Sobral, Samuel Úria, Pedro Silva Martins, dos Deolinda, ou Nuno Gonçalves, dos The Gift, que compuseram para outras vozes.