O cantor norte-americano Charles Bradley, uma lenda do soul, morreu este sábado. O músico de 68 anos lutava contra um cancro no estômago, doença que lhe foi diagnosticada no final de 2016.

Charles Bradley anunciou no início deste mês o cancelamento, por motivos de saúde, da digressão internacional que incluía datas em Lisboa e no Porto no final de novembro. O cantor estava confirmado no dia 16 de setembro no Rock in Rio, na cidade brasileira do Rio de Janeiro, mas foi substituído pelos brasileiros Rael e Elza Soares

A notícia do óbito foi avançada pela conta oficial do artista na rede social Twitter.

É com o coração pesado que anunciamos o falecimento de Charles Bradley. Obrigado a todos pelos pensamentos e orações nesta altura difícil", pode ler-se na mensagem publicada este sábado.

 

A página oficial do cantor no Facebook confirmou a morte do artista.

O senhor Bradley estava muito grato pelo amor que recebeu dos fãs e esperamos que a sua mensagem de amor permaneça", pode ler-se na publicação, onde se pede que, em vez de flores, os admiradores façam doações a duas organizações.

Charles Bradley, que esteve em território português três vezes entre 2013 e 2015, tinha previstos dois concertos em Portugal no mês de novembro: primeiro no Coliseu do Porto, a 23 de novembro, e dois dias depois no Vodafone Mexefest, em Lisboa.

Nascido no estado norte-americano da Florida, o percurso de Charles Bradley foi marcado por uma infância vivida na pobreza.

Apesar de uma longa carreira, o artista lançou o primeiro disco – “No Time for Dreaming” - em 2011, para vir a ser aclamado pela crítica e pelos fãs em concertos, a que se seguiu "Victim of Love" e o mais recente "Changes", do ano passado.

 

Em 2012, Charles Bradley foi o protagonista do documentário "Soul of America", exibido pela primeira vez no conceituado festival South by Southwest.

 

Bradley também ganhou fama por conta da série canadiana "Suits". O cantor fazia parte da banda sonora e era um dos artistas favoritos da personagem principal, o advogado Harvey Specter.