O músico sueco Jay-Jay Johanson dá cinco concertos em Portugal em outubro integrados na digressão com que celebra o seu primeiro disco, “Whiskey”, editado em agosto de 1996.

Jay-Jay Johanson cantará no Teatro Municipal de Faro, a 10 de outubro, seguindo-se o Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, a 11 do mesmo mês, o Teatro José Lúcio Silva, em Leiria (12), o Teatro Municipal da Guarda (13) e o Theatro Circo, em Braga (14), detalha a Lusa.

Proveniente do jazz, em 1996, o músico resolveu mostrar um novo lado da sua carreira lançando um dos trabalhos que especialistas e críticos de música consideram o mais icónico – “Whiskey”.

A história de "Whiskey" surge em 1994 quando Jay-Jay ouviu uma ‘promo’ de "Dummy" dos Portishead que lhe chegara por correio à redação da revista da revista de música POP, onde Johanson trabalhava à noite e aos fins de semana para ganhar algum dinheiro extra, como recorda comunicado da organização dos concertos.

Após de ouvir exaustivamente aquele trabalho da banda de Beth Gibbons, o compositor sueco percebeu que era possível fazer algo com que sempre sonhara: “misturar um estilo de composição típico do jazz com batidas urbanas, herdadas do hip- hop, abrandadas de modo a que conseguisse cantar, como no jazz, por cima das mesmas”.

“It Hurts Me So” e “So Tell The Girls That I Am Back In Town” foram dois temas que tiveram a ajuda à produção de Magnus Frykberg, o então produtor de bandas como Massive Attack e Portishead que se encontrava em Estocolmo.

No dia imediatamente a seguir à conclusão da mistura da demo, Jay-Jay Johanson apresentou o produto final ao líder da BMG e assinou logo um acordo para gravar três álbuns com a editora.

Os bilhetes para os concertos já estão à venda, com preços entre 15 e 28 euros.