O cantor inglês Morrissey revelou, em entrevista ao site Alternative Nation, que esteve “oficialmente morto durante nove minutos", depois de uma intoxicação alimentar, no Peru..

O incidente, que aconteceu em 2013, levou o cantor a cancelar todos os concertos da digressão na América do Sul. Durante a entrevista a estrela britânica foi questionada sobre quais os locais que gostaria de visitar na próxima tournée. A resposta de Morrissey não podia ser mais surpreendente. 
 

“Eu estou sempre entusiasmado por ir à América do Sul, apesar da última visita ao Peru, que me deixou com uma intoxicação alimentar e que me matou oficialmente durante nove minutos. Não é engraçado?”

 
Durante a mesma conversa, Morrissey abordou alguns dos seus temas da atualidade, como a política norte-americana. O cantor acusou o Presidente Barack Obama de não “apoiar as pessoas negras” e parecer “branco por dentro.”

“Ferguson é um exemplo óbvio. Se em vez do Michael Brown fosse uma das suas filhas, eu penso que o Obama não insistia para que a nação apoiasse as 'chamadas' forças de segurança. Como é que eles podem ser chamados de forças de segurança se são eles que fazem as pessoas sentirem-se inseguras? O Obama parece branco por dentro”, afirmou o cantor.


A agenda de concertos do antigo vocalista dos The Smiths tem sido imprevisível nos últimos tempos, devido ao cancro. Em outubro do ano passado, Morrissey admitiu, ao jornal El Mundo, que estava a fazer uma série de tratamentos contra o cancro.

“Eles já rasparam os tecidos cancerosos quatro vezes, mas enfim. Se eu morrer, morri”, desabafou Morrissey.