A discográfica responsável pelo primeiro álbum da guitarrista Marta Pereira da Costa retificou hoje a data de lançamento do disco, que será no dia 13 de maio.

O álbum, a editar pela Warner Music, conta com as participações, entre outros, dos portugueses Dulce Pontes, Camané, Rui Veloso, Pedro Jóia e Filipe Raposo, do camaronês Richard Bona e da iraniana Tara Tiba, atualmente a residir na Austrália, por estar proibida de cantar no seu país natal, como explicou à Lusa Marta Pereira da Costa.

Com este primeiro álbum, Marta Pereira da Costa pretende dar “outras respirações à guitarra portuguesa, quer enquanto solista, quer como instrumento acompanhador, não a restringindo ao fado”.

Em declarações à agência Lusa, a guitarrista afirmou: “A minha ideia era utilizar a guitarra portuguesa em vários estilos musicais, sendo ela o fio condutor de todo o álbum, interpretando música portuguesa, ‘world music’, jazz, fado…”, realçando a vontade de “fazer uma coisa diferente e não deixar a guitarra portuguesa agarrada ao fado”.

“O objetivo era fugir ao estigma do fado e dar dimensão à guitarra portuguesa, que não deve estar só cingida ao fado, dadas as suas características, pois tem uma sonoridade e um timbre muito próprios”, disse a música.

Dos treze temas que constituem o álbum, três são de autoria da guitarrista, entre os quais o de abertura, “Terra”, e um outro é assinado em parceria com Pedro Pinhal, “Viagem”.

Outros compositores são Carlos Paredes (“Canto do rio”), Ariel Ramirez (“Alfonsina y el mar”), Mário Laginha (“Folia”) e Pedro Jóia (“Ícaro”).

A guitarrista afirmou à Lusa que se sente “mais confiante” a tocar guitarra, mas que “está tudo no começo”.

Diz que dedica "oito horas por dia e, até às vezes mais”, ao estudo do instrumento, que começou a dedilhar em 2007, mas de forma “mais efetiva, a ponto de abandonar a licenciatura em engenharia”, desde 2012.