A investigação à morte de Dolores O'Riordan, vocalista dos "The Cranberries", que foi encontrada morta num hotel de Londres, em janeiro, foi acidental. A divulgação foi feita esta quinta-feira pelas autoridades responsáveis pela investigação do caso, depois de conhecidos os resultados das análises post mortem

As autoridades britânicas concluíram que Dolores O'Riordan estava embriagada e acabou por morrer afogada na banheira enquanto tomava banho. Dolores teria um nível de álcool no sangue quatro vezes superior ao limite permitido para conduzir. 

Veja também: 

A polícia assegura ainda que não havia no local qualquer nota de suicídio, nem foi descoberta qualquer razão que a pudesse levar a pôr termo à vida. 

A vocalista da banda The Cranberries estava na capital do Reino Unido para uma curta sessão de gravação, quando foi descoberta sem vida no hotel.

Formada em 1989, a banda de 'pop/rock' tornou-se mundialmente conhecida na década de 1990, com o álbum "Everybody Else Is Doing It, So Why Can't We?".

"Something Else" é o mais recente álbum da banda, editado em abril do ano passado, que inclui três novos temas e no qual revisitou alguns dos seus sucessos, acompanhada pela Orquesta de Câmara Irlandesa.

A banda atuou em Portugal em 2009, no Campo Pequeno, em Lisboa, e no ano passado cancelou a sua atuação em Cantanhede, na Beira Litoral, no âmbito da Expofacic.

The Cranberries, que protagonizaram êxitos como "Zombie", "Dreams" ou "Linger", venderam em todo o mundo mais de 40 milhões de discos.

A banda irlandesa tinha-se dissolvido em 2002, e voltou a reunir-se em 2009, realizando então uma digressão mundial, que passou por Portugal. Em 2012, editou o álbum "Roses".

Em maio do ano passado a banda iniciou uma digressão europeia, tendo, entretanto, cancelado algumas atuações, devido a problemas de saúde da vocalista.

Dolores O'Riordan nasceu em Limerick, no sudoeste da República da Irlanda. Durante os anos de interregno da banda, editou dois álbuns a solo, "Are You Listening?" (2007) e "No Baggage" (2009).