A 11.ª edição do festival NOS Alive, com lotação esgotada, arranca esta quinta-feira no Passeio Marítimo de Algés, Oeiras, com os britânicos The XX e o canadiano The Weeknd como cabeças de cartaz.

As 55 mil pessoas que passarem hoje o pórtico do Passeio Marítimo de Algés irão encontrar um recinto sem grandes alterações no figurino, com sete palcos para acolher música e comédia.

As portas abrem às 15:00, hora a que começam as atuações no palco do pórtico. Os cabeças de cartaz sobem ao palco principal às 22:40, The XX, e 00:50, The Weeknd, músico que se estreia hoje ao vivo em Portugal.

O trio britânico The XX tem andado na estrada com o álbum "I see you", e passa hoje por Algés, sete anos depois da última atuação no festival. Vencedor de dois prémios Grammy, The Weeknd traz ao Alive “Starboy”, álbum editado no ano passado, que conta com colaborações dos Daft Punk, Lana Del Rey, Kendrick Lamar e Future.

Pelo palco principal passam também hoje os portugueses You Can’t Win Charlie Brown (18:00), os britânicos Alt-J (19:10) e os franceses Phoenix (20:50).

A organização aconselha os espectadores a traçarem um rumo e a fazerem escolhas no festival, porque haverá sobreposição de artistas e concertos em simultâneo.

No palco secundário, as atuações começam às 17:00, com os Ventiuno, estando o concerto dos Glass Animals, o último do dia, marcado para as 02:55.

Entretanto, atuam Gelpi, Rhye, Blossoms, Ryan Adams, Royal Blood e Bonono.

Para o palco Clubbing, a partir das 17:00, estão marcadas as atuações de Rita & o Revólver, Wack, Niles Mavis, Karlon, António Bastos, Jessy Lanza, Batida e Carlos Cardoso.

No Coreto, que tem este ano curadoria da Arruada, atuam, a partir das 17:30, KKing Kong, Dotorado Pro, Izem, Rastronaut e Riot.

No palco Fado Café são esperadas as atuações do guitarrista Mário Pacheco, do cantor Miguel Araújo e do trio Blues ‘n’ Swing.

Francisco Salema Garção, Falta de Chá, Guilherme Geirinhas, Aldo Lima e Daniel Sloss são os nomes do palco Comédia, onde as atuações começam às 17:30.

Com uma moldura humana considerável esperada no recinto, situado entre o rio Tejo e a linha de comboio, aconselha-se as pessoas a usarem os transportes coletivos e a deixarem as mochilas em casa, porque estas poderão fazer atrasar as entradas no recinto, por razões de segurança.

É proibida a entrada de bebidas alcoólicas, caixas com comida, qualquer tipo de arma, garrafas plásticas com tampa, máquinas fotográficas ou de filmar profissionais, animais, capacetes e objetos de vidro.