É já em outubro que arranca a “Roborace”, a primeira grande competição automóvel onde não há lugar para pilotos. Os carros são autónomos e conduzidos por inteligência artificial (IA).

Este novo campeonato vai servir de apoio ao campeonato de Formula E, utilizando os mesmos circuitos. Dez equipas, cada uma com dois carros sem piloto, vão competir em corridas de uma hora ao longo da temporada.

A exclusão de pilotos não impedirá, porém, que a mão humana esteja presente, dado que serão engenheiros a assumirem a responsabilidade de programarem a melhor IA. Assim, os carros serão mecanicamente idênticos para todas as equipas, sendo que a única variável será o código programado por cada equipa. Ou seja, será a inteligência humana que definirá que máquina vencerá.

Quanto aos carros, apresentados já na sua versão definitiva, foram desenhados por David Simon, antigo designer da Bugatti e criador das “motas” do filme Tron: Legacy, que aproveitou a ausência de piloto para dar maior largas à imaginação e criar verdadeiros carros futuristas.

Denis Sverdlov, fundador da Kinetik e Roborace, afirmou que: “Nós acreditamos que ,no futuro, todos os veículos do mundo vão ser elétricos e sem condutor, melhorando assim o ambiente e segurança rodoviária. A Roborace é uma competição revolucionária em matéria de tecnologia e inovação e pretende mostrar que as tecnologias de robótica e inteligência artificial pode coexistir com a vida real”.

Para que as condições de corrida sejam idênticas para todos, Sverdlov esclareceu que “o hardware será igual para todos, com as equipas a terem liberdade para desenvolver os seus algoritmos computacionais e a inteligência artificial que conduzirá os carros”.

Veja o vídeo de apresentação da Roborace: