As vendas de supercarros seguem de “vento em popa”, especialmente na Europa, onde a procura tem aumentado. Segundo a LMC Automotive, entre janeiro e abril deste ano foram vendidos 12.980 supercarros, significativamente mais que as 10.677 unidades vendidas em igual período de 2016.

O mais procurado foi o Ferrari 488 GTB, com 622 unidades vendidas, seguido pelo Aston Martin DB11, com 603, e o Audi R8, com 602 unidades. O quarto é o Bentley Continental GT/GTC, com 543 unidades.

Segundo a LMC Automotive, as vendas de supercarros vão continuar a crescer e poderá representar 14.800 unidades em 2020. A explicação passa pelo aumento do número de multimilionários e o facto deste tipo de modelos terem uma desvalorização muito menor do que a de um automóvel "convencional". 

Além disso o seu ciclo de vida é muito superior ao que qualquer outro.

O principal mercado deste tipo de carros é o Reino Unido, onde foram vendidas 2.113 unidades nos primeiros quatro meses deste ano (mais 31 por cento). Segue-se a Alemanha com 1.460 carros.
Vendas entre janeiro e abril de 2017:
1. Ferrari 488 - 622 unidades (+16%)
2. Aston Martin DB11 - 603 (novo modelo)
3. Audi R8 - 602 (-8.2%)
4. Bentley Continental GT/GTC - 543 (-15%)
5. Bentley Flying Spur - 313 (+44%)
6. Aston Martin V8/V12 - 265 (+6%)
7. Ferrari California - 226 (-24%)
8. Maserati Quattroporte - 204 (-13%)
9. Lamborghini Huracan - 202 (+23%)
10. Aston Martin Vanquish - 125 (29%)