O ministro dos Transportes alemão ordenou a recolha de cerca de 22 mil veículos da marca Porsche, após a descoberta de um sistema que permite minimizar o nível de emissões poluentes apenas no momento do controlo.

O dispositivo encontrado nos modelos Cayenne constitui um sistema “ilegal”, declarou à imprensa Alexander Dobrindt, numa altura em que há uma acumulação de escândalos a atingir o setor automóvel alemão, também suspeito de cartel.

Porsche poderá desistir dos motores Diesel

Os modelos afetados por esta chamada às oficinas estão equipados com motores 3.0 TDI Euro 6 fabricados pela Audi, uma outra marca do grupo Volkswagen, e são atualmente 22 mil em circulação em toda a Europa, 7.500 dos quais na Alemanha, de acordo com os dados divulgados em comunicado pelo ministério.

Os veículos estão equipados com um dispositivo que ativa um sistema de redução de emissões poluentes no momento dos controlos, sendo depois desativado.

O ministro indicou que as viaturas que ainda estão em fabrico não terão autorização para circular enquanto não estiverem em conformidade com as normas.

A reparação nas oficinas será totalmente a cargo da Porsche, disse Alexander Dobrindt, citado pela AFP.

O ministro também deu conta de uma suspeita de manipulação nos modelos Touareg da Volkswagen, sem que haja ainda qualquer confirmação.