É o futuro dos automóveis de luxo. A Mercedes-Benz apresentou no Concurso de Elegância de Pebble Beach, na Califórnia, o Vision Mercedes-Maybach 6, um coupé de luxo de quatro lugares que presta homenagem à gloriosa época dos coupés descapotáveis.

A designação Maybach 6 é, desde logo, uma alusão às suas dimensões, cerca de 6 metros de comprimento (5,7 metros para ser mais preciso). As jantes seguem as ostentação das dimensões: nada menos que 24 polegadas.

Este estudo assume-se como “a última palavra em luxo” e distingue-se pelo capot extremamente longo, o tejadilho de linhas baixas e o habitáculo recuado, que lembra os Coupés descapotáveis do passado.

Outra particularidade são as portas de abertura para cima, estilo “asa de gaivota”, enquanto o formato largo e arredondado, tipo "popa", da traseira lembra um iate de luxo, com os farolins traseiros integrados nos bordos exteriores a destacarem toda a largura do veículo.

O interior do Vision Mercedes-Maybach 6 combina o luxo com a tecnologia. O tablier estende-se em curva entre os painéis interiores das portas até aos bancos de luxo, criando um "salão com vista de 360°".

O caráter vanguardista é também alcançado através da imensa componente tecnológica e a digitalização. Por isso a tradicional instrumentação analógica com contornos circulares é combinada com o tablier e o vidro dianteiro “digitalizados” que projetam as diversas informações necessárias ao condutor.

Outro elemento que reforça a espetacularidade do habitáculo é a zona transparente no túnel central, que permite observar o fluxo da energia elétrica deste protótipo. A zona do piso recorre a aplicações de madeira de Olmo, criando uma aparência requintada tipo iate.

Seguindo as tendências, a mecânica é elétrica. Ao todo quatro motores elétricos capazes de debitar em conjunto 750cv, o que permite uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de quatro segundos, velocidade máxima limitada eletronicamente a 250 km/h e autonomia superior a 500 quilómetros.

A função de carga rápida também representa uma visão futurista: como resultado da função de carga de CC (corrente contínua) com base na norma CCS, o sistema permite uma impressionante capacidade de carregamento até 350 kW. Em apenas cinco minutos, é possível carregar energia suficiente no sistema para alargar a autonomia em cerca de 100 quilómetros.

O conjunto de baterias pode ser carregado através de uma ligação por cabo numa estação pública de carregamento ou numa tomada doméstica convencional ou, para uma funcionalidade ainda mais alargada, através de uma ligação sem fios por campo eletromagnético.