Um equipamento nas estradas que pode reduzir a velocidade dos carros e criar energia limpa foi uma das ideias apoiadas no programa de aceleração IneoStart, em Coimbra.

Dez equipas que frequentaram o programa de aceleração IneoStart este ano apresentam, no dia 20, as suas ideias de negócio em Coimbra, perante uma plateia com potenciais investidores, parceiros e clientes.

O IneoStart, desenvolvido em Coimbra pelo IPN, Universidade de Coimbra e pela júnior empresa jeKnowledge, vai na sua oitava edição, tendo já ajudado a formar 56 empresas, com uma taxa de sobrevivência de 89%.

“É um programa muito importante, porque faz-se a investigação, mas depois falta esta abordagem mais ligada ao mercado”, disse à agência Lusa o investigador da Universidade de Coimbra Francisco Duarte, que participa na iniciativa com o projeto Venex, um equipamento para aplicação em pavimentos rodoviários que permite reduzir a velocidade de circulação dos carros.

O Venex está a ser desenvolvido no âmbito do projeto de doutoramento de Francisco Duarte, estando previsto o arranque de testes de protótipos para breve.

O equipamento é aplicado apenas com uma “pequena obra de substituição da camada de desgaste” da estrada, sendo que o sistema, que combina materiais específicos e uma deformação da própria camada aplicada, faz com que o carro abrande automaticamente sem ação do condutor, sem sofrer oscilações e sem ser necessário travagens bruscas ou desconforto, como acontece com as lombas, explicou.

Ao extrair a energia cinética do veículo, o Venex vai permitir ainda transformar essa energia da passagem do carro pelo piso em energia elétrica, que “pode ser usada para iluminar a via pública, as passadeiras ou os semáforos”, sublinhou.