Má notícia para os entusiastas do Defender. A Land Rover recusou a venda dos direitos do Defender – que terminou a produção a 21 de janeiro deste ano – ao multimilionário Jim Ratcliffe.

“Isso nunca irá acontecer!”, afirmou um porta-voz da marca britânica ao site Autocar. “Não vamos deixar que ninguém construa o nosso Defender”, sublinhou.

Ratcliffe, patrão da empresa de produtos químicos Ineos e proprietário de uma das últimas unidades, terá tentado negociar com a Land Rover a continuidade da produção do Defender.

A proposta de Ratcliffe passava pela compra de todos os direitos inteletuais do modelo, mas também a compra da linha de produção, entretanto desativada.

Em comunicado, a Land Rover garante que “não existe qualquer tipo de plano para voltar a produzir o Defender que será sempre um ícone da Land Rover”.

“O que podemos afirmar é que haverá uma nova geração do Defender que será diferente da anterior. O Defender continua a ser uma parte fundamental da nossa estratégia de produto para o futuro e o desenvolvimento da nova geração avança a bom ritmo”, acrescenta.

A próxima geração do Defender está prevista para 2019, e promete ser tecnologicamente mais evoluída, embora sem renunciar à filosofia do modelo original.