Travagem a fundo no projeto conhecido internamente como Titan, que arrancou em 2014, e que previa o lançamento do “iCar”, o carro da Apple, para o início de 2020.

Segundo a Bloomberg, a Apple terá reavaliado a viabilidade do projeto, preferindo para já concentrar-se no desenvolvimento de software e de tecnologia relacionada com condução autónoma para construtores de automóveis.

A mesma fonte adianta que centenas de elementos da equipa Titan, composta por cerca de mil pessoas, foram realocados ou ficaram sem funções nos últimos meses.

As razões não são conhecidas, mas algumas fontes ligadas ao projeto atribuíam o fracasso a uma “incrível falha de liderança”, visto que não havia consenso sobre o tipo de carro a desenvolver, ou mesmo o que a empresa entende como carro autónomo.

Outro problema de dificil resolução era a questão da produção, que, obrigatoriamente, teria de ser entregue a outra empresa, nomeadamente do ramo automóvel.

A Apple, de resto, não é a única tecnológica que pretende aventurar-se no automóvel. Também o Google deu passos para a criação de um carro, mas o projeto também tem tido alguns solavancos.

Os próprios investidores levantam dúvidas sobre a viabilidade dos projetos no ramo automóvel. “Quando começaram a apurar os detalhes que tudo isto implicaria, provavelmente concluíram que se tratava de um problema difícil de transpor”, disse Eric Paul Dennis, analista do Center for Automotive Research, citado pela Bloomberg.