O que é que fazem os multimilionários para se divertir nos seus tempos livres? Fácil. Fecham o mais popular circuito do planeta, levam parte da sua coleção de supercarros e ficam a conduzi-los durante dois dias. Foi, precisamente, o que Roman Abramovich fez.

O dono do Chelsea organizou um “pequeno” encontro com um grupo de amigos em que mostrou pela primeira vez a sua coleção de carros de luxo. Mandou fechar o autódromo de Nürburgring, na Alemanha, e durante dois dias a pista de 20,8 km, mais conhecida como “Inferno Verde”, foi apenas sua, dos seus convidados e dos seus potentes carros.

Foi também uma forma de conhecer a vasta coleção do empresário, avaliada em 10 milhões de euros. Entre as máquinas destaque para um Ferrari FXX, exclusivo para utilização em pista, ou um dos 15 exemplares do Pagani Zonda R, avaliado em cerca de 3 milhões de euros.

A lista não se fica por aqui e inclui bólides como um Bugatti Veyron, um Aston Martin Vulcan, um Ferrari 488 GT3 ou um Mercedes AMG GT3, os dois de competição, além de um Lamborghini Reventon.

Segundo o jornal britânico “Daily Mail”, o grupo teve ainda a oportunidade de testar vários Porsche e um monolugar da BMW.

“Foi um evento exclusivo para o cliente e os seus amigos. Mais ninguém, além do staff e da equipa de trabalho podiam entrar no circuito”, referiu um dos instrutores do circuito, Tatiana Golovlyovo.

Veja o vídeo: