Tiago Monteiro mostrou-se esta terça-feira confiante num bom resultado na próxima etapa do WTCC (campeonato mundial de carros de turismo), que decorre em Vila Real no dia 12 de julho.

«Sinto-me cada vez melhor neste campeonato e cada vez melhor com o meu carro. Estou atrás dos nossos concorrentes diretos. Quero ganhar», referiu o piloto nesta quinta-feira durante a conferência de imprensa de apresentação da etapa portuguesa da competição, que terá transmissão na TVI.

Cumpridas sete etapas e 14 corridas na edição de 2015 do WTCC, Tiago Monteiro ocupa o quarto lugar no campeonato, o primeiro entre carros que não estão equipados com motores Citröen. O piloto da Honda Racing Team JAS admite que a marca francesa está noutro patamar, mas sublinha que as distâncias já não são assim tão grandes como na primeira fase da temporada.

«Eles estão fortes a todos os níveis, mas evoluímos muito a todos os níveis. Estamos num patamar muito melhor. Ao nível do chassi, estamos até melhor do que eles em certas zonas, como nas travagens para as curvas. Temos algum défice em termos de potência de motor, sobretudo», abordou.

Tiago Monteiro chega à etapa de Vila Real depois de uma passagem por França para esquecer no último fim de semana: não foi além de um sétimo lugar e de uma desistência na segunda corrida, onde foi forçado a desistir depois de um toque com o líder do campeonato, o argentino José María López, numa altura em que seguia na segunda posição. «Se eu podia ganhar a corrida? Estava a preparar-me para o ataque. Não quer dizer que seria realizado, mas ia tentar atacar a primeira posição, obviamente.»

Tiago Monteiro debruçou-se um pouco mais sobre a manobra do piloto da Citröen, que acabou por vencer a segunda corrida da etapa francesa do WTCC. «Falei com ele e com os comissários e temos opiniões muito diferentes sobre o que aconteceu», começou por dizer. «Ele já viu mais imagens e teve mais tempo para pensar e tentou entrar em contato comigo, mas vai esperar até Vila Real para falar frente a frente comigo sobre o que se passou. São incidentes de corrida, mas há incidentes e incidentes.»

Há quase uma década no WTCC, Tiago Monteiro soma seis vitórias na competição. Duas delas foram alcançadas em solo nacional. Em Portimão e no Circuito da Boavista, no Porto. Falta Vila Real, que se estreia no campeonato organizado pela FIA. «Vou dar o meu máximo. Estou muito bem preparado e motivado. Quero ganhar», confessou.

Ainda na conferência de imprensa, o presidente da câmara municipal de Vila Real, Rui Santos, sublinhou o impacto económico que a prova vai ter na região. «Temos assistido a um grande entusiasmo à volta desta nossa competição. A hotelaria está completamente esgotada e estimamos um retorno financeiro que se aproximará muito dos 80 milhões de euros. É algo significativo para nós, para Trás-os-Montes e para uma cidade como Vila Real», concluiu.