O prazo de entrega da declaração do modelo 1 do IRS em papel terminou esta segunda-feira, tendo o Ministério das Finanças registado já cerca de 400 mil entregas, diz o jornal «Correio da Manhã».

A partir desta terça-feira, a melhor alternativa é a entrega pela internet - a declaração em papel é aceite, mas mediante o pagamento de uma multa entre 25 e 50 euros - desde que tenha ou faça o pedido da senha de acesso.

Os trabalhadores por conta de outrem e pensionistas têm agora até ao próximo dia 15 de Abril para entregar a declaração electrónica do IRS. Quanto aos trabalhadores independentes ou com rendimentos prediais, podem continuar a entregar as suas declarações em papel até 30 de Abril.

Para quem já possui a senha de identificação electrónica, basta completar os dados, uma vez que parte foi preenchida pela Administração Fiscal. Recorde-se que o sistema emite alertas para evitar erros ou omissões, o que facilita o preenchimento da declaração.

Os contribuintes que ainda não possuem acesso deverão registar-se em (www.e-financas.gov.pt) e aguardar em casa, em média seis dias, pela entrega da senha de identificação. Cada um dos elementos do casal deverá pedir uma senha.

A grande vantagem deste ano é que administração fiscal já garantiu que reembolsará os contribuintes no final do mês seguinte ao da entrega de declaração electrónica do IRS, se não for seleccionado para inspecção.

Os contribuintes com mais dificuldades poderão contar com a ajuda das juntas de freguesia, que disponibilizam funcionários para apoiar no preenchimento.