A 39.ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo abre hoje e vai exibir a trilogia "Mil e uma noites", de Miguel Gomes, e "Visita ou memórias e confissões", de Manoel de Oliveira.

O certame vai acontecer na maior cidade brasileira, até 04 de novembro, e terá a exibição de 311 filmes de 62 países, em diferentes salas de cinema, espaços culturais e museus, entre os quais se contam mais cinco obras com participação portuguesa.

A trilogia " As mil e uma noites", de Miguel Gomes, inspira-se na estrutura dos contos de tradição oral, narrados pela rainha Xerazade, para falar sobre a realidade portuguesa contemporânea, marcada pelo desemprego e pela austeridade.

Em São Paulo serão exibidos os três volumes da obra do realizador: "O inquieto", "O desolado" e "O encantado".

"Visita ou memórias e confissões" é apresentado em São Paulo como o " filme secreto" de Manuel de Oliveira. A obra foi rodada nos anos 1980, mas exibida apenas após a morte do realizador, por sua vontade.

Os outros filmes com participação portuguesa que vão estar na mostra de São Paulo são "Olmo e a Gaivota", uma coprodução entre Brasil, Dinamarca, Portugal e França, de Petra Costa e Lea Glob; "Cinzento e Negro", de Luís Filipe Rocha, vencedor do festival da Figueira da Foz, Figueira Film Art; "Estive em Lisboa e lembrei de você", de José Barahona, e "Ornamento e Crime", de Rodrigo Areias.

Os três últimos filmes são uma parceria entre Portugal e Brasil.

Selecionado para a mostra foi igualmente o filme "John From", de João Nicolau, um regresso ao universo da lógica e das metamorfoses das paixões juvenis, que surge na sequência da curta-metragem "Gambozinos", distinguida na Quinzena dos Realizadores, em Cannes, em 2013.

"John From" é exibido hoje, em competição, no âmbito da secção de novos realizadores ("Novos diretores").

A mostra de cinema de São Paulo homenageia, este ano, The Film Foundation, criada há 25 anos por Martin Scorsese, cineasta que também assina o cartaz desta edição do certame.

Criada com o objetivo de proteger e preservar a memória do cinema, a fundação do realizador de "Taxi Driver" já restaurou cerca de 700 filmes, e uma seleção de 25 dessas obras será exibida em São Paulo, como é o caso de "My best girl", filme mudo protagonizado por Mary Pickford, acompanhado pela música da Orquestra Sinfónica Heliópolis.

"O vale era verde", de John Ford, e "A vida do coronel Blimp", de Michael Powell e Emeric Pressburger, são os dois "clássicos" a exibir no primeiro dia da mostra.

O programa do festival celebra igualmente o centenário do realizador italiano Mario Monicelli, com a apresentação de cinco títulos restaurados.

O evento dará destaque ao cinema nórdico, com 60 obras contemporâneas da região, entre as quais produções dirigidas por Kaurismaki, Svensson e Anders Jenson, entre outros.

Os cineastas Ermanno Olmi, de Itália, e o chileno Patricio Guzmán, que também estará em destaque no DocLisboa, vão receber o Prémio Humanidade do festival de São Paulo.

A abertura oficial do festival conta com "Meu amigo hindu", a nova longa-metragem de Hector Babenco, o realizador brasileiro de origem argentina, que dirigiu "O beijo da mulher-aranha" e "Pixote, a lei do mais fraco".