As novas autoridades arménias emitiram uma ordem internacional de busca e captura contra o antigo ministro da Defesa Mikael Aratunian no quadro de uma investigação sobre os protestos antigovernamentais de 2008, indicou a polícia.

“Aratunian (que reside atualmente na Rússia) foi declarado em busca internacional, embora por enquanto não seja através da Interpol”, disse aos jornalistas o chefe da polícia da Arménia, Valeri Osipian.

A investigação sobre os protestos envolve também o antigo presidente Robert Kotcharian, libertado há uma semana depois de ter passado mais de duas semanas em prisão preventiva após ter sido acusado de subverter a ordem constitucional do país em 2008.

Em março desse ano, os protestos contra a alegada fraude nas eleições presidenciais de 19 de fevereiro originaram confrontos na Arménia, após o que o governo decretou o estado de emergência, que esteve em vigor durante 20 dias.

As presidenciais, validadas pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, foram ganhas por Serge Sarkissian, delfim de Robert Kotcharian.

A investigação sobre os acontecimentos de março de 2008 foi retomada pouco depois da chegada ao poder, em maio passado, do político da oposição Nikol Pachinian, um dos líderes das manifestações contra o governo há 10 anos.