A vitória no campeonato do mundo de futebol suscitou euforia na Alemanha, mas pode ter pouco impacto na economia de um país onde a confiança já era bastante elevada, dizem analistas.

«Não é de esperar que esta vitória tenha um grande efeito na bolsa. As crises geopolíticas e bancárias ou a situação económica estão em primeiro plano para os investidores», afirmou Robert Halver, chefe do departamento de análise financeira do Baader Bank.

Este ponto de vista é partilhado por Holger Bahr, economista do DekaBank. «Para quem gosta de futebol é uma bela história, mas as repercussões (económicas) são muito limitadas», afirmou à France Presse, acrescentando que «a situação económica do país tem sido boa».

«A maior parte dos inquéritos mostra que a confiança dos consumidores alemães já é forte, logo a Alemanha deverá ter um período prolongado de crescimento decente do consumo» com ou sem vitória futebolística, referiu Christian Schulz, economista do Berenberg, uma outra instituição financeira.

O Governo alemão não conta modificar as suas previsões de crescimento económico, declarou hoje um porta-voz do Ministério da Economia.

A seleção alemã conquistou no domingo, no Rio de Janeiro, o seu quarto título de campeã mundial de futebol, depois de vencer no prolongamento a Argentina por 1-0, com um golo de Mario Götze, aos 113 minutos.