A Bolsa de Valores de Atenas reabre esta segunda-feira, após uma ausência de quase um mês devido à crise da dívida grega, suscitando grande atenção dos mercados.

Os bancos gregos enfrentam uma situação de grande vulnerabilidade devido ao levantamento de milhares de milhões de euros de depósitos ao longo dos últimos seis meses.

Cerca de 40 mil milhões de euros foram retirados dos bancos gregos desde dezembro, de acordo com a associação de bancos grega, e as quatro maiores instituições de crédito - Banco Nacional, Pireu, Alpha e Eurobanco - vão ser sujeitos a uma análise à qualidade do balanço dos seus ativos no final do mês.

Os restantes mercados europeus temem um forte tombo das ações em bolsa, já que a crise de confiança, aliada às novas medidas de austeridade que surgirão das negociações para um terceiro resgate, não antecipa notas positivas na Bolsa de Atenas.

Alguns analistas garantem que se houver uma ligeira subida do índice será um “milagre”, enquanto outros antecipam quedas na ordem dos 20%.