«Os efeitos genéticos foram identificados apenas nos participantes que são fãs de música ou músicos profissionais», lê-se no relatório do estudo.