Os dados económicos permanecem pobres com o emprego e os preços da habitação a continuar a cair acentuadamente.

As economias expostas ao comércio internacional foram particularmente atingidas e os dados na Zona Euro têm sido particularmente fracos.

FMI vai cortar previsões para 2009 e admite contracção mundial

Apesar do pessimismo, de acordo com o economista-chefe da Schroders, Keith Wade, «destacamos o aumento do orçamento familiar, resultante da queda da inflação, da descida das taxas de juro e dos estímulos fiscais».

Embora os mercados financeiros pareçam ter decidido que nada vai mudar a economia, «esperamos alguma melhoria nos dados económicos, tendo em conta a quantidade de dinheiro que está a ser injectada na economia».

Neste contexto, os mercados continuam com elevada aversão ao risco, com as acções a cair e o preço do ouro a subir em valor.

«O foco de atenção permanece no estado do sector financeiro», conclui o economista.