A crise acelera a necessidade de financiamento das empresas. Até agora, os aumentos de capital dispararam, especialmente na banca, mas os analistas temem que outros sectores se vejam obrigados a recorrer ao mercado para reestruturarem as suas contas. Para o presente ano, os especialistas estimam uma avalancha de 300 mil milhões de euros na Europa, avança o jornal espanhol «Cinco Días».

A crise tem forçado muitas instituições a pedir financiamento para garantir a sobrevivência e reforçar a liquidez.

O HSBC foi uma das últimas instituições a anunciar uma operação deste tipo e os analistas prevêem que a tendência afecte também outros sectores devido ao previsível enfraquecimento de resultados.

«Devido ao elevado custo da dívida, a queda dos negócios operativos e a debilidade dos balanços empresariais nalguns sectores, é muito provável que as empresas recorram ao mercado em busca de financiamento», explica a Goldman Sachs, instituição que estima que os aumentos de capital fora do sector financeiro possam oscilar entre os 100 mil e os 300 mil milhões de euros durante o exercício deste ano.