O euro segue a valorizar nesta sessão de sexta-feira, um dia depois do Banco Central Europeu (BCE) ter cortado os juros na região para 1,5 por cento.

O dólar está a ser penalizado pela expectativa de que o Departamento do Trabalhos dos Estados Unidos revele que do outro lado do Atlântico foram perdidos inúmeros postos de trabalho. Este número pode ser o mais elevado desde 1949.

A par disto, a ameaçar também a moeda norte-americana estão as declarações da Moodys Investirs Service. A agência avançou que poderá cortar o rating de crédito dos 3 maiores bancos dos EUA.

O euro está a somar 1,08% e cada unidade vale 1,2665 dólares.