O BCE vai realizar este ano duas injeções de liquidez de longo prazo no valor de 400 mil milhões de euros, condicionadas a que os bancos façam chegar o dinheiro à economia, disse hoje Mario Draghi.

O anúncio do presidente do Banco Central Europeu (BCE) sobre estas injeções de financiamento à banca, que não poderão ser usadas, por exemplo, em empréstimos ao setor público, surge depois de ter sido conhecido que o Conselho de Governadores decidiu hoje cortar a taxa de juro diretora em 10 pontos base para o novo mínimo histórico de 0,15%.

«Decidimos tomar uma combinação de medidas para reforçar a acomodação da política monetária e apoiar o crédito à economia real» afirmou Draghi em Frankfurt, em conferência de imprensa.

O BCE decidiu ainda hoje colocar em valores negativos (-0,10%) a taxa de depósitos, que estava em zero, para penalizar os bancos que depositam dinheiro na instituição, numa medida inédita também com o objetivo de impulsionar o crédito.