É inevitável PS e atual maioria estabelecerem consensos a partir de junho