O lucro da Energias do Brasil diminuiu 13,7 por cento para 388,78 milhões de reais (129,6 milhões de euros) em 2008, informou a controlada da EDP: Energias de Portugal.

No quarto trimestre, o lucro ascendeu a 118,9 milhões de reais (39,63 milhões de euros), um aumento de 51% em relação ao período homólogo de 2007.

«Apesar da crise financeira desencadeada no quarto trimestre de 2008, o ano foi marcado por avanços significativos na estratégia da EDP Energias do Brasil», afirmou o presidente da empresa, António Pita de Abreu, num comunicado citado pela Lusa.

«Os resultados mostram que estamos no caminho certo e consolidando nossa actuação como operador integrado de energia eléctrica com portfólio equilibrado em distribuição, comercialização e geração», sustentou.

Em 2008, o EBITDA (resultados antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ascendeu a 1,36 mil milhões de reais (453,3 milhões de euros), um aumento de 21,4% em relação a 2007.

Para este resultado contribuiu a diminuição dos custos gerenciáveis de 12,3% para 834 milhões de reais (278 milhões de euros), no período em análise, o que representou uma economia de 117,5 milhões de reais (39,17 milhões de euros).

Recorde-se que em 2008, os investimentos ascenderam a 1,07 mil milhões de reais (356,7 milhões de euros), um aumento de 61,8% em relação a 2007, e a «previsão da empresa é de manter o plano para 2009, que inclui cinco projectos na área de produção».