O Nobel da Economia em 2013 Lars Peter Hansen disse hoje, em Lisboa, que Portugal fez, num curto período de tempo, reformas notáveis para ultrapassar a crise e defendeu soluções simples para problemas complicados.

«Tiveram um curto prazo para as fazer [as reformas] e as respostas foram notáveis», disse o galardoado, professor na Universidade de Chicago, num congresso em Lisboa, promovido pela Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

Lars Peter Hansen referiu ainda as «evidências recentes» dos reflexos dessas reformas, destacando a recuperação dos investimentos e o aumento das exportações «neste momento», que considerou que «sugerem alguns sucessos».

Mas ressalvou que a incerteza das medidas tomadas pelos políticos pode ser prejudicial ao país por provocar agitação nos mercados financeiros.

Na sua opinião, problemas difíceis devem ser tratados com soluções simples: «Problemas complicados, como o risco sistémico [contágio], não exigem necessariamente soluções complicadas», disse, defendendo «regulações simples», «transparência» e medidas simples «que evitem reações exageradas».

O Nobel da Economia explicou que os modelos económicos não replicam a realidade e também não são perfeitos, e falou sobre a natureza da incerteza e das suas consequências nas decisões dos políticos.