O realizador João Pedro Rodrigues, que conquistou este sábado o Leopardo para Melhor Realização no Festival de Locarno com o filme “O ornitólogo”, considerou tratar-se de uma “distinção importante para a divulgação do cinema português no mundo”.

Estou muito contente com este prémio, que acho que não é só para este filme, mas também para a minha carreira como realizador, sendo um prémio de realização. Penso que é mais uma distinção importante para o cinema português e para a divulgação do cinema português no mundo e estou muito feliz também por causa disso”, afirmou João Pedro Rodrigues em declarações à agência Lusa.

Segundo recordou o realizador – que começou a fazer filmes em 1997, sendo “O ornitólogo” a sua quinta longa-metragem -, este foi um trabalho “muito complexo e difícil a vários níveis”, sendo que vários elementos da equipa (entre os quais ele próprio) continuam até hoje com salários em atraso, apesar de as filmagens terem terminado em outubro do ano passado.

Espero que a visibilidade do filme, com o prémio, possa desbloquear esta situação, que é muito triste para as pessoas, e que o filme possa ser visto, que é o que realmente me interessa”, afirmou.

Conforme explicou, o filme “passa-se no Norte de Portugal, em Trás-os-Montes, ao longo de um rio selvagem, e é sobre um ornitólogo que anda à procura de uma espécie bastante rara, da qual existem muito poucos exemplares, que é a cegonha preta”.

Ao mesmo tempo – acrescentou - é uma espécie de versão muito livre da vida do Santo António de Lisboa. É um filme que se passa na atualidade, mas que reflete um pouco mitologias portuguesas”, disse.

Adiantando não saber ainda quando é que a obra irá estrear em Portugal, João Pedro Rodrigues disse que, em França, começará a ser exibida a 30 de novembro, cinco dias depois da antestreia na abertura, no Centro Pompidou, de uma retrospetiva de todos os seus filmes e dos de João Rui Guerra da Mata, patente entre 25 de novembro de 2016 e 02 de janeiro de 2017.

A atribuição a João Pedro Rodrigues do Leopardo para Melhor Realização no Festival de Locarno com “O ornitólogo” foi anunciada este sábado na página oficial do festival na Internet.

O realizador português tinha já sido distinguido em Locarno, em 2012, com uma menção especial do júri, pela longa-metragem “A última vez que vi Macau”, uma obra assinada com João Rui Guerra da Mata, e conquistou este sábado o Leopardo para Melhor Realização.