O número de total de empregos e de empregos remunerados voltou a cair no ano passado e acumula o quinto ano consecutivo a cair, contando já menos 622,7 mil pessoas empregadas desde 2008.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, o total do emprego em 2013 caiu 2,8% face ao ano passado, uma queda menor do que a verificada em 2012 (na altura 4,2% face a 2011), enquanto o emprego remunerado caiu 2,6%.

O último ano em que o emprego aumentou foi em 2008, quando havia mais 23,4 mil pessoas a trabalhar.

Desde essa altura, a economia destruiu 622,7 mil empregos quando as contas são feitas numa base anual, dos quais 336,5 mil aconteceram nos últimos dois anos.

O emprego remunerado, apesar de ter caído a uma taxa anual inferior, também acumula já cinco anos consecutivos de queda, o que em números se traduz em menos 513,3 pessoas com empregos remunerados.

Já as contas do INE em termos trimestrais, com dados corrigidos de sazonalidade, apontam para que o emprego total tenha subido 0,5% no último trimestre do ano quando os dados são comparados com o mesmo período de 2012, e que o emprego remunerado tenha subido também 1,6%.

Em comparação homóloga, este será o primeiro trimestre a crescer desde o segundo trimestre de 2008 em termos de emprego total, e o primeiro a crescer desde o último trimestre de 2008 no que diz respeito ao emprego remunerado.