logotipo tvi24

CGTP mantém manifestação na ponte 25 de Abril no sábado

«Não vamos entrar em especulações nem dramatizações», disse Arménio Carlos

Por: Redacção / CP    |   2013-10-14 19:38

A CGTP mantém agendada a manifestação na ponte 25 de Abril no próximo sábado, segundo adiantou aos jornalistas Arménio Carlos, no fim de uma reunião no Ministério da Administração Interna.

Ministro não autoriza manifestação da CGTP na Ponte 25 Abril

À saída de uma reunião de cerca de uma hora e meia com o ministro Miguel Macedo, o secretário-geral da Intersindical disse que a CGTP está disponível para deixar livres as duas faixas laterais da ponte para a circulação de viaturas de emergência e assegurar um cordão humano para enquadrar os manifestantes, de modo a que o desfile decorra ordeiramente.

«Vamos continuar tranquilamente a organizar a manifestação de dia 19. Não vamos entrar em especulações nem dramatizações», disse Arménio Carlos aos jornalistas.

Segundo o sindicalista, a CGTP demonstrou ao Ministro da Administração Interna que tem meios para promover o protesto, com travessia da Ponte 25 de Abril, sem riscos para a segurança dos manifestantes.

A delegação da Intersindical propôs ainda a Miguel Macedo organizar a entrada na ponte de forma faseada para evitar um grande ajuntamento e eventuais problemas daí decorrentes.

«Saímos desta reunião mais convictos de que não há contra-argumentação para a nossa argumentação», afirmou Arménio Carlos.

O secretário-geral da Intersindical referiu que o Ministro da tutela não proibiu a manifestação e afirmou que a travessia da Ponte «não se trata de uma disputa, mas sim de um exercício de um direito num local simbólico».

«Não estamos aqui para criar problemas, mas sim para exercer um direito cívico e vamos encontrar soluções para os problemas que nos têm colocado», assegurou Arménio Carlos.

O Governo sugeriu à CGTP que a marcha marcada para o dia 19 de outubro se realizasse na Ponte Vasco da Gama, e não na Ponte 25 de Abril como pretendido, mas a central sindical recusa esta hipótese.

Partilhar
EM BAIXO: Arménio Carlos (Lusa/Manuel de Almeida)
Arménio Carlos (Lusa/Manuel de Almeida)

Meco: famílias fazem ultimato ao procurador
Dão 48 horas para que disponibilize todo o processo. Se não o fizer, avançam com queixa-crime por obstrução à justiça
BES: PGR justifica equipa especial de investigação
Joana Marques Vidal afirmou ser necessário ter uma «visão integrada e adequada» do caso e responder com mais celeridade e eficácia
Foi o agosto com menos fogos da última década
Verão atípico levou a menos de duas mil ocorrências
EM MANCHETE
BES: PGR explica equipa especial
Joana Marques Vidal afirmou ser necessário ter uma «visão integrada e adequada» do caso
Governo deixa cair aumento da TSU e do IVA para 2015
Goldman Sachs emprestou 636 milhões ao BES
PUB
Ordem dos Advogados apresenta queixa-crime contra ministros

Em causa o novo mapa judiciário. Ordem dos Advogados fundamenta a queixa-crime com o que considera ser um «atentado ao Estado de Direito»