em Colónia










Governo demite chefe da polícia de Colónia





“Não havia polícias suficientes, na estação nem em volta dela, para lidar com este grupo preparado para usar a violência. Mas a polícia não pode ser censurada por isso, porque era impossível de prever”, explica à Euronews o responsável pelo sindicato da polícia da Renânia do Norte-Vestefália, Arnold Plickert.

“Não devemos ir pelo caminho mais fácil e dizer que as pessoas de outras culturas têm outra visão sobre as mulheres e que isto aconteceu por isso. Há homens – muçulmanos, católicos, protestantes, budistas – violentos e nós temos de resolver isso”, diz uma representante da associação Lobby für Mädchen.
 

Defender o Estado de Direito





“O que as mulheres sentiram neste caso, a sensação de estarem à mercê das pessoas sem qualquer proteção, também é intolerável para mim, pessoalmente. Portanto é importante que tudo seja colocado em cima da mesa (…). Temos também de continuar a falar sobre a nossa coexistência cultural na Alemanha e o que as pessoas esperam e com razão é que às palavras se sigam as ações”, afirmou.




SuíçaHelsínquia