Um novo medicamento, chamado Zohydro, desenvolvido pela empresa Zigenuz e aprovado pela Administração de Alimentação e Drogas dos EUA(FDA) vai ser disponibilizado, este mês, no estado da Califórnia. Apesar dos protestos de alguns médicos e especialistas, o medicamento, dez vezes mais forte que o Vicodin, vai ser comercializado.

Segundo uma «declaração de responsabilidade», emitida pelo fabricante, a sua ingestão reserva-se para «dores fortes que exijam um cuidado diário e em casos onde opções de tratamentos alternativos sejam inadequados».

Zohydro é composto apenas por hidrocodona pura, sem paracetamol, o que torna a pílula fácil de ser esmagada, podendo levar a um abuso mais fácil da substância.

De acordo com o médico do Hospital de São José, em Orange Couty, Jim Keany, um comprimido poderia matar uma criança e deixou ainda um alerta, tendo em conta os possíveis abusos por toxicodependentes: «as drogas que são misturadas com Tylenol ninguém quer injetar, porque sabem que lhes vai acabar com o fígado. O fato de este medicamento não ter Tylenol, torna-a a droga perfeita».

A droga é comercializada com um aviso que explica os perigos como «vício, problemas respiratórios, exposição acidental e risco de vida», as fatalidades quando combinadas com álcool, e a lista de potenciais efeitos secundários.