Três ataques com explosivos foram reportados desde a noite de quarta-feira em Banguecoque, mas sem provocarem feridos, revelou a polícia, salientando que os ataques ocorreram horas depois de o Tribunal Constitucional destituir a primeira-ministra e parte do Executivo do país.

Uma granada M67 foi lançada contra a casa de Suphot Khaimuk, um dos três magistrados do Tribunal Constitucional, localizada na zona norte da capital tailandesa e provocando apenas danos menores.

As câmaras de segurança da casa do juiz registaram o ataque em vídeo, onde é vista uma pessoa de rosto tapado a lançar o explosivo contra a casa, colocando-se imediatamente em fuga.

Manifestantes preparados para formar Governo

Os manifestantes tailandeses que nos últimos seis meses se têm manifestado em Banguecoque disseram hoje que estão preparados para formar o seu próprio executivo, considerando «ilegítima» a escolha do ministro do Comércio para substituir a antiga primeira-ministra Yingluck Shinawatra.

«Amanhã [sexta-feira] vamos tomar medidas para a nomeação de um novo Governo», disse à AFP o porta-voz dos manifestantes, Akanat Promphan, insistindo que o novo primeiro-ministro do governo interino não tem «legitimidade».

O ministro do Comércio e vice-primeiro-ministro tailandês, Niwattumrong Boonsongpaisan, foi nomeado na quarta-feira para a chefia do Governo, em substituição de Yingluck Shinawatra, anunciou o executivo.