O segundo suspeito do atentado de sexta-feira na estação de metro de Parsons Green, em Londres, foi identificado como Yahyah Farroukh, um jovem sírio de 21 anos, acolhido por uma família no Reino Unido.

Farroukh estava registado como habitante de Stanwell, onde foram realizadas buscas durante o fim de semana. Segundo o perfil do suspeito no Facebook é natural de Damasco, na Síria.

O jovem foi detido no sábado à noite em Hounslow, nos arredores de Londres, depois de um outro rapaz, de 18 anos, ter sido detido no porto de Dover, também por suspeitas de ligação ao atentado.

Os dois jovens estão a ser interrogados.

De acordo com a imprensa britânica, ambos estiveram aos cuidados de Penelope e Ronald Jones, um casal que em 40 anos já acolheu mais de 250 crianças e jovens e que já foi distinguido pela rainha Isabel II.

Depois das duas detenções, o alerta no Reino Unido foi reduzido de "crítico" para "grave/severo".

O nível "severo" significa que um ataque é altamente provável, mas não iminente, como no caso do nível "crítico" ativado na passada sexta-feira. 

O atentado de sexta-feira no metro de Londres deixou 29 pessoas feridas.